7 de março de 2009

Simple Man

"Se o corpo precisa de energia, a alma precisa de poesia".

Assim alimentamos nossa condição interior, através da pureza que emana de toda manifestação criativa, seja literária, musical, artesanal etc. A música, em particular, tem um sentido especial, talvez por pular à nossa frente quando menos esperamos e trazer, neste flash, recordações de uma época marcada pela sua presença. A música toca, em todos os sentidos. Meus amigos blogueiros já manifestaram sua sensibilidade discorrendo sobre ela, seja em um momento especial embalado por Guilherme Arantes, seja nos rompantes de AC/DC ou na magia de Rush. A música tem esse poder e, quanto mais nos fala à alma, mais fundo garante um lugar especial em nosso repertório.

É o que ocorre com 'Simple man', música do Lynyrd Skynyrd que fez parte da trilha sonora de 'Almost Famous' (se você ainda não viu, corra. É um tributo às grandes bandas dos anos 70 e uma maneira toda especial de embarcar nessa viagem nostálgica que eu mencionava). A trajetória do LS foi marcada pela tragédia quando perdeu três de seus membros em um acidente aéreo em 1977 - um deles Ronnie Van Zant, vocalista e líder da banda que, ao lado de Garry Rossington, guitarrista, compôs 'Simple man' em 1973. O vídeo abaixo traz a letra e alguns flashes do Lynyrd skynyrd, que seguiu carreira somente dez anos depois, em 1987, quando Johnny Van Zant, irmão de Ronnie, assumiu os vocais da banda.

A simplicidade da música é do tamanho de sua sabedoria. Recomenda, por assim dizer, a adoção de hábitos simples, porém corretos, e que dão sentido à vida. Uma prática que, se estendida, seguramente criaria uma condição melhor para todos que habitam a esfera azul.

'All that you need is in your soul' ou 'Follow your heart and nothing else'. Viva o Lynyrd, onde quer que esteja!


video

4 comentários:

  1. Ótimo post Andrew, gostei muito! Colocações felizes e um belo resgate musical. Adoro "Simple man", me lembro quando a ouvi pela primeira vez. Musica que emociona e dá recados importantes. Viver na essência da simplicadade é sábio, realmente para poucos. Abraços!

    ResponderExcluir
  2. André, pode me considerar uma fã de suas idéias e desabafos. Li este e os dois últimos posts, muito ótimos! Redundâncias a parte, vale a pena quando nos empolgamos com as idéias de terceiros... Veja em meu último post que as coincidências não existem mesmo! Grande abraço!

    ResponderExcluir
  3. Obrigada por este artigo. Eu desconhecia a morte dos integrantes da banda.
    Sim... é uma lástima as pessoas confundirem a linda simplicidade com simploriedade ...
    Abrçs

    ResponderExcluir
  4. Valeu voce, Madá, por estar alinhada com a simplicidade, que nada tem a ver com simploriedade como foi bem dito!

    ResponderExcluir