4 de março de 2010

Albertinho, sou teu fã, cara...

Já escrevi sobre Einstein em fevereiro do ano passado ('Einstein', siga o link). Enalteci não apenas a genialidade do físico e sua contribuição para a humanidade, mas aspectos outros demonstrados em sensíveis considerações que bem se adaptariam à visão de um poeta, pintor ou músico (que declarou ele que teria sido, caso não tivesse optado pela ciência).

Pois bem, Albertinho nos brinda aqui com mais uma de suas pérolas. Se o frio é a ausência de calor e a escuridão a ausência de luz, intui ele, o mal é a ausência de amor. Tratemos pois do amor enquanto concepção universal, não o amor restrito que aprendemos a distribuir apenas àqueles que nos cercam, familiares e amigos. Não instituí-lo em larga escala é lidar, depois de ultrapassado um certo ponto, com lacunas que criam abismos sem volta. A mera questão da distribuição de riquezas, lembrando que é o planeta que coloca à nossa disposição, evidencia de maneira absoluta e cruel o tratamento que damos aos 'nossos' e aos 'outros'. É torturante pensar em um país que possui toneladas de grãos em estoque enquanto outro, provavelmente encravado no continente africano, vê sua população dizimada pela fome. Que espécie de amor é esse que atende a uma pequena minoria da raça? Que espécie de amor é esse que privilegia uns e outros, mas não parece capaz de derrubar barreiras em nome da vida? Isso não é amor. Ao contrário, é a ausência dele, como Einstein postula, que cria o mal e consequentemente o desequilíbrio com o qual teremos que lidar até o fim de nossos dias.

Inexorável destino.


Pessimismo à parte, é lindo enxergar o mundo sob a ótica do eterno gênio. Click no filme e boa viagem!



video



16 comentários:

  1. Eiii André! Chegando agora de um trabalho que faço todas às quintas à noite me lembrei de uma msg que trabalhamos com ela: "Não acredite em algo simplesmente porque ouviu.
    Não acredite em algo simplesmente porque todos falam a respeito.
    Não acredite em algo simplesmente porque esta escrito em seus livros religiosos.
    Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade.
    Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração.
    Mas depois de muita análise e observação, se você vê que algo concorda com a razão, e que conduz ao bem e beneficio de todos, aceite-o e viva-o." (Buda)
    Adoreiiii o filme!
    Beijuuss n.c.

    ResponderExcluir
  2. Olá, só mesmo um gênio para compor esse raciocínio, que aliás, não deixa de ser verdadeiro no lastro do ponto de vista examinado. Adorei, vou pensar mais a respeito. Já andei lendo há algum tempo sobre o amor numa concepção universal, mas sob outro prisma. Mas este aqui abordado é bem interessante. Beijo grande

    ResponderExcluir
  3. É a nossa verdade que deve pairar acima de qualquer verdade dita absoluta, Regina, para que posssamos discernir entre o certo e o errado e tocar a vida pelo caminho da coerência. Viva o bom senso e um otimo final de semana!

    ResponderExcluir
  4. Talvez seja esse o sentido da genialidade, Marli, que se estende muito além dos preceitos físicos,neste caso. Ser genio passa por vislumbrar a centelha divina e reconhecer, no próximo, parte de si mesmo. Bjs e um bom final!

    ResponderExcluir
  5. É tão lindo isso...que meu comentário nem faria jús...
    Obrigada pelo post maravilhoso e especial de hj.

    Bjo...ótimo final de semana..:)

    ResponderExcluir
  6. André, eu já conhecia esse texto...Muito bom!
    Tem uma frase de Einstein que traduz tudo isso que foi mostrado no video:"O mundo é um lugar perigoso de se viver, não por causa daqueles que fazem o mal, mas sim por causa daqueles que observam e deixam o mal acontecer."Somos muito acomodados,principalmente em relação a um outro ser humano.É muito triste esta nossa realidade,e que tipo de Amor é este que tanto falamos!Amor ao nosso bolso, à nossa família,aos nossos bens materiais?Boa reflexão!!!
    Lindo fim de semana.Emília

    ResponderExcluir
  7. QUANDO VI O FILMINHO FIQUEI PENSATIVA !
    ...QUANTO O "ALBERTINHO" FOI INCRIVEL !
    E POR MAIS QUE TENHAM APROVEITADO SUAS TEORIAS PARA FAZER ALGUMAS PEQUENAS MELHORIAS NESTE NOSSO PLANETA, NÃO SOUBERAM APROVEITAR TUDO O QUE ELE FOI COMO SER HUMANO E FAZER VALER SUAS IDÉIAS PESSOAS BEM COMO FIZERAM VALER ALGUMAS DE SUAS TEORIAS.
    EVOLUIR EM AMOR ...(well, well well...this is perfect)
    BJUU E UM "FINDI" INCRIVEL PRÁ TI!

    ResponderExcluir
  8. Oi André,
    É o povo que elege seus governantes, mas o povo tem cultura e discernimento para escolher seus governantes? E o governo quer investir na educação? Será que eles querem um povo que saiba escolher seus governantes?Uma coisa puxa a outra, é difícil!!!

    ResponderExcluir
  9. Olá André, boa noite!
    É realmente triste o desamor que assola o mundo.
    Se fosse usada somente a metade do dinheiro que gastam em guerra para saciar a fome do mundo, não veríamos tanta desigualdade.
    Albert tinha umas sacadas ótimas mesmo!
    Boa semana!
    Abraço
    Mari

    ResponderExcluir
  10. Grande amigo André e suas ótimas reflexões, e como bem diz Chico Xavier:
    o ódio é o amor que adoeceu então, precisamos cuidar do amor, amor e amor.
    Boa semana, bjs meus.

    ResponderExcluir
  11. Porque ele é gênio para sempre.
    "A mente que se abre para o novo jamais retomará seu tamanho original" Albertinho.
    Quão novo é o amor no sentido universal?
    Sim, é novo e desconhecido PORÉM vai ter que surgir, porque estamos todos no limite de uma civilização absurdamente falida.
    Eu quero crer que do caos, algo se criará.
    1 abraço aí.

    ResponderExcluir
  12. André, também fiquei parada neste filminho e na sua profundidade. Não tem como não se encantar com suas teorias mais do que comprovadas!
    Abração!
    Pri

    ResponderExcluir
  13. Reflexão oportuna!
    O desfecho pode se apresentar de outra forma, quem sabe melhor...
    Afinal, outras descobertas no futuro podem representar novos significados. Tanta coisa no cosmo! Né?!

    Marli Reis

    ResponderExcluir
  14. Isso mesmo, Marli, quem sabe seja possível, no futuro, abrir outras frentes que reflitam a esperança de melhores dias!

    ResponderExcluir
  15. Não conhecia ainda esse vídeo, achei muito bom. Também sou fã de Einstein, embora provavelmente não tenha conhecimento de tudo o que ele fez e representou. Uma frase dele que gosto muito é a seguinte: "A mente avança até o ponto onde pode chegar; mas depois passa para uma dimensão superior, sem saber como lá chegou. Todas as grandes descobertas realizam esse salto". Perfeito! Refletir e conhecer sobre o trabalho e história desse homem é sempre interessante.

    Abs, Aline

    ResponderExcluir