13 de agosto de 2010

Do público ao privado


A história da humanidade registra, quase que em ato contínuo, a espoliação e privação do direito alheio como prática regular e permissível. Foi assim com as civlizações da antiguidade, com a era dos descobrimentos, com a revolução industrial. E chegou aos nossos dias com o exercício do mandato político.

É mais do que sabido que essa corja que habita as profundezas do congresso acostumou-se a sangrar os cofres públicos em causa própria. Na contramão do progresso (congresso e progresso podem até rimar, mas definitivamene não combinam), estabelecem na vida pública a fonte de enriquecimento pessoal, apropriando-se de bens que, definitivamente, não lhes cabem. Como ainda são as raposas que tomam conta do galinheiro é natural que a classe toda se beneficie e ninguém, em última instância, seja punido. Na verdade, e sem medir palavras, estão pouco se fudendo.

A Folha apurou, no final de semana passado, a utilização de dinheiro público no financiamento de campanhas eleitorais. Significa dizer que gente como o Genoino, na tentativa de se reeleger, solicita reembolso de suas despesas com aluguel de mesa, cadeiras e sofás. Não importa o valor (algo em torno de R$ 300), o que vale é o conceito e os três imbecis que fazem parte da história.
Imbecil 1: o responsável por creditar a Genoino o valor do reembolso (provavelmente não questiona porra nenhuma e o faz automaticamente)
Imbecil 2: o próprio Genoíno que, depois de estampada nos jornais a falcatrua, jura de pé junto que não vai mais pedir reembolso. De novo: não se trata do valor, mas do conceito. É essa mentalidade abominável que permeeia o ambiente político e faz com que qualquer um vislumbre, no dinheiro público, a possibilidade de um ganho extra
Imbecil 3: eu, você, todos que pagam impostos para que esse bando de vagabundos se esbalde

Alguém pode explicar como é que quase R$ 1 milhão são gastos com despesas de combustíveis quando o congresso se encontra em recesso (ah, aí está, congresso e recesso não só rimam como combinam!)? Simples: deputados e senadores esão visitando suas bases eleitorais, preparando-se para reeleição, e nós estamos pagando seus deslocamentos! Isso sem contar que 53 deputados solicitaram a quota máxima para esse tipo de despesa, que é de R$ 4.500. Nego recebe 5 paus de gasolina em período de recesso?! Salário mínimo 10% desse valor? Que país é esse?! Bastilha neles, guilhotina já!

Um país que tem boa parte de sua população vivendo em condições de penúria não pode permitir que esse tipo de procedimento ainda exista. Como consciência é algo que passa longe dessa corja, é preciso que gente como nós, cidadãos comuns, denuncie essas práticas e renove o tal congresso (ou como propõe o candidato do PSOL, feche essa merda de uma vez, já que a única coisa que fazem é contribuir com eles mesmos. Não é má idéia, Plínio!).

Um político deveria, por princípio, doar-se, do alto de sua envergadura moral, para dar ao povo exatamente a mesma condição que ele, do ponto de vista privado, detém. Do privado ao público, o Brasil já está de saco cheio do caminho contrário!

PS.: para piorar, esses mesmos bandidos instituem leis que limitam sua exposição ou a condição de serem ridicularizados na mídia. Tem que ser alvo de denúncias sim, de chacotas se necessário para expor sua condição de espoliadores. Que a lei vá para o inferno, a lei moral é superior a qualquer tipo de coação!!


8 comentários:

  1. André, mensageiro, amado!
    CLAP-CLAP-CLAP para sua, minha, nossa indignação... CLAP-CLAP-CLAP para escrita-desabafo que utiliza de palavras quando não conseguimos mais nada dizer/fazer...TÔDESACOCHEIO desse modelito no meu guarda-roupas: IMBECIL! Quem sabe consigo, um dia, dele me livrar??? E aí passo a ter um closet (chique né?)só para me esbaldar!!! E o povo oh... nemaí.com.BRASIL IL IL!!!!!!
    Beijuuss n.c.

    www.toforatodentro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Hola,

    Cuanta verdad en lo que dices..., ojalá un día entendan que, como dices, "la ley moral es superior a cualquier tipo de coacción...!!"

    Me gustó tu blog... y te sigo.

    Me encantaría que si me visitas, mi blog que, também se escreve em português, te guste como me gustó el tuyo.

    Te dejo saludos desde Argentina,

    Sergio

    ResponderExcluir
  3. Olá André,

    sabes o que é triste?
    É que, enquanto te lia... pensava... parece que fala de Portugal!
    E o pior é que se creem acima da lei!

    Um beijo e que tenhas um excelente final de semana.

    Te sigo.

    ResponderExcluir
  4. Sabe Andre , ando tão cansado de políticos que nessas eleições não só não vou reelejer ninguém, como não vou eleger. Meu saco encheu.
    abração

    ResponderExcluir
  5. André, adorei a ideia do Plinio, mas veja, teríamos que mudar de sistema político. Eu nem gosto da democracia, mas não me agrada voltar à monarquia ou ao comunismo....anarquia vai bem...

    Bem, na verdade gostei muito de poder pensar em alguma lei moral, tipo universal. Pq no fundo, vai, em todo universo o ser sabe quando está fazendo algo errado.

    ResponderExcluir
  6. O nosso caminho é feito pelos nossos próprios passos...
    Mas a beleza da caminhada depende dos que seguem conosco!

    (desconheço autoria).

    Uma ótima semana pra vc mensageiro e, obrigada pela sua visita, volte sempre.

    beijooo.

    ResponderExcluir
  7. Caro Andrew, é um sistema chamado câncer! Guilhotina já! Abs!

    ResponderExcluir
  8. Sabias que eres uno de mis amig@s? Vengo a agradecerte existir y ser uno de ellos...! Si vas a mi blog sabrás a que me refiero... y si quieres te llevas el regalo que, con mucho cariño, está pensado para personas como tú...!
    Mereces más..., pero es lo mejor que puedo darte hoy... Eres un regalo para mí... Y es lo que puedo yo regalarte hoy a ti... El Puente

    Un abrazo.

    Sergio

    ResponderExcluir